terça-feira, 19 de janeiro de 2010

"Feux Follets"

Cintilavam as pequenas bolhas de vapor
No obscuro pântano em que a caminhar
Estava! Ludibriavam-me, e vou fogo-fatuar
Ao lado delas, combustões insanas do torpor!

Levam-me por caminhos de horror,
E caminho a trilha que me faz rememorar
Minha sanidade, meus medos, meu Amor;
Flores, Harpas, Violinos e seu fúlgido Olhar!

Revelam belos jardins existenciais
Em meio ao temível não-conforto
Da lama e do odor; estranhos roseirais

Desabrochando ao lado do homem aborto
A quem lobrigo nos espelhos akáshicos comunais!
Florescem as Sensações! Hiperestesia... Estou Morto!

4 comentários:

  1. Consegui ver a imagem ;)

    ResponderExcluir
  2. muito poeta o senhor, posta uma prosa de vez em quando...

    ResponderExcluir
  3. haha! ;P !
    algum dia qm sabe! rs
    vlw yasmin =*

    ResponderExcluir

Seguidores