quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Voa, Amor! Voa e Floresce!

Abri meu terceiro globo ocular
E lobriguei ao amor em liberdade!
Ele voava e cintilava, que beldade
Era ver-te ali, a voar e a queimar!

Abri a terceira cavidade nasal
E aspirei o amor em liberdade!
Desabrochava a flor do roseiral
Como o amor floresce da serenidade!

Abri esse tolo coração apegado
E lhe dei, com a alegria em meu rosto,
Um pouco desse cheiro e desse gosto,

Um pouco da cálida liberdade
A que lobriguei em teu sagrado
Fulgurar! Amo-te e não tenho saudade!

Um comentário:

  1. 'Amo-te e não tenho saudade!'

    amei isso, fred ; )
    e a poesia toda ^^

    ResponderExcluir

Seguidores